Escolha uma Página

Patrimônio Histórico e Cultural

“Ninguém educa ninguém, ninguém se educa a si mesmo, os homens se educam entre si, mediatizados pelo mundo.” (Paulo Freire – Pedagogia do Oprimido)

 

 

PATRIMÔNIO HISTÓRICO

 

BENS INVENTARIADOS

Veja mais!

Bens inventariados em 2001

Estruturas arquitetônicas e urbanísticas – Distrito Sede

1 – Edificação residencial (Maria José Barros) – Praça Coronel Paula Ribeiro nº 102, Centro

2 – Edificação residencial (Célia Ribeiro Dias) – Praça Coronel Paula Ribeiro nº 126, Centro

3 – Edificação residencial (Rui Otoniel Franco) Rua Prudente de Moraes nº 322 e 326, Centro

4 – Fórum Municipal “Desembargador Carlos Ferreira Tinoco” (OAB Ordem dos Advogados do Brasil) Praça Dona Sinhá nº 295, Centro

5 – Edificação residencial (Décio Barbim) – Praça Dona Sinhá nº 309, Centro

6 – Edificação comercial (Escola Infantil Serelepe) – Praça Dona Sinhá nº 325, Centro

7 – Edificação comercial (Escola Estadual Carvalho Brito) – Rua Júlio Tavares nº 21, Centro.

8 – Edificação residencial (Aloysio Antônio Lisboa) – Praça Coronel Paula Ribeiro nº 76, Centro.

Bens inventariados em 2002

Estruturas arquitetônicas e urbanísticas – – Distrito Sede

9 – Edificação residencial (Wagner Cardoso de Paula) – Rua Florianoi Peixoto nº 315, Centro

10 – Edificação residencial (Antônio Santolin) Rua Santa Bárbara nº 393, Centro

11 – Edificação comercial. Praça Dona Sinhá nº 253 e Rua Júlio Tavares nº 763, Centro

12 – Edificação residencial (Wether Pereira Dias) Praça Coronel Paula Ribeiro nº 6, Centro

13 – Edificação residencial (Ana Cândida Dias) Praça Dona Sinhá nº 183/193/199, Centro

14 – Edificação residencial (João Gomes David) Rua Santa Bárbara nº 259, Centro.

15 – Edificação residencial (Valquíria T. Peixoto) Rua Júlio Tavares nº 1053, Centro.

16 – Edificação residencial (João Lopes) Praça Coronel Paula Ribeiro nº 150, Centro.

Bens inventariados em 2003

Estruturas arquitetônicas e urbanísticas –– Distrito Sede

17 – Edificação residencial (João Bento Ribeiro) – Praça Coronel Paula Ribeiro nº 139, Centro

18 – Edificação comercial (Pizzaria Cristal) – Praça Coronel Paula Ribeiro nº 162, Centro

19 – Edificação residencial (Regis Alberto Santos Lima) Praça Rui Barbosa nº 21, Centro

20 – Edificação residencial (Alberto Evandro Fávero) Rua Júlio Tavares nº 848, Centro

21 – Edificação residencial (Marcelo Poli do Valle) Praça Coronel Paula Ribeiro nº 01, esquina com a Rua Capitão Gomes da Costa nº 139, Centro

22 – Edificação residencial (Marcelo Luiz Fiorotto) Rua Rio Branco nº 101, Centro

Bens inventariados em 2007

Estruturas arquitetônicas e urbanísticas – Zona Rural

23 – Edificação comercial – Venda de 1908 (Adalberto Minchillo) – Estrada GUA 060

24 – Casa da Força Dr. Pedro Nicola (1934) – Estrada GUA 060

25 – Fazenda São José do Bebedouro (aproximadamente 1790) –Estrada GUA 060

26 – Fazenda Ipiranga – Estrada GUA 331

27 – Fazenda da Onça – Estrada GUA 331

28 – Fazenda São Geraldo (Célia Ribeiro Dias) – Estrada GUA 160

29 – Edificação comercial antiga Fábrica de Farinha – Estrada GUA 010

30 – Capela – Estrada GUA 010

31 – Escola rural – Estrada GUA 010

32 – Igreja rural – Estrada GUA 010

33 – Capela da Fazenda São Sebastião

34 – Edificação residencial – Estrada GUA 010

35 – Armazém do café – Estrada GUA 010

36 – Fazenda Correnteza – Estrada GUA 060

Bens inventariados em 2008

Estruturas arquitetônicas e urbanísticas – Zona Rural

37 – Fazenda São José do Bebedouro

38 – Capela São Sebastião – Estrada Municipal GUA 010 – zona rural.

39 – Fazenda Chave.

40 – Fazenda Gordura.

41 – Igreja Nossa Senhora Aparecida e São Sebastião – Praça Coronel José Gabriel Pinheiro.

42 – Praça Coronel José Gabriel Pinheiro – distrito de Santa Cruz da Prata.

43 – Casa Paroquial – Rua Antônio de Souza Pinto nº 44 – Bairro Centro.

44 – Almoxarifado da Prefeitura – Rua Antônio de Souza Pinto nº 45 – Bairro Centro.

45 – Antiga Casa de Força – Rua Antônio Batista da Silva Pinto nº 125 – Bairro Centro.

46 – Edificação residencial – Rua Fausto Augusto Pereira Lima nº 137 c/anexo nº 129.

47 – Edificação residencial – Rua Marciano Gerodo nº 18.

48 – Capela Santa Cruz – Rua Fausto Augusto Pereira Lima s/nº – Bairro Centro.

49 – Edifício do PSF – Rua Manoel Rodrigues Sanches nº 122.

50 – Edifício residencial e cartório – Praça Coronel José Gabriel Pinheiro nº 257 e 267.

51 – Edifício residencial – Rua Josino Beto Ribeiro nº 295.

Bens inventariados em 2009

Bens móveis – Distrito de Santa Cruz da Prata

52 – Imagem sacra – Igreja Matriz, Praça José Gabriel Pinheiro.

53 – Imagem sacra – Igreja Matriz, Praça José Gabriel Pinheiro.

54 – Imagem sacra – Igreja Matriz, Praça José Gabriel Pinheiro.

55 – Imagem sacra – Igreja Matriz, Praça José Gabriel Pinheiro.

56 – Imagem sacra – Igreja Matriz, Praça José Gabriel Pinheiro.

Arquivos – Zona Rural

57 – Acervo fotográfico da Fazenda Bebedouro – Estrada GUA 060.

Patrimônio Imaterial – Ofícios e Modos de Fazer

Patrimônio Imaterial – Modos de Fazer – Distrito Sede e Distrito de Santa Cruz da Prata

58 – Plantação de Café – toda extensão do município.

Patrimônio Imaterial – Formas de Expressão – Distrito Sede

59 – Cenas do Filme “Corações em Suplício”.

Patrimônio Imaterial – Celebrações

60 – Folia de Reis – Distrito Sede e Distrito de Santa Cruz da Prata.

61 – Procissão de Corpus Christi – ornamentação de tapetes – ocorre nas principais ruas da cidade.

Sítios naturais – Zona Rural

62 – Ribeirão do Onça – Ponte sobre o Ribeirão do Onça – Estrada GUA 345.

63 – Rio Matão

64 – Morro 3 Coqueiros.

65 – Cachoeira do Bebedouro

66 – Jequitibá do Gordura (árvore centenária) – Bairro Gordura.

Bens inventariados em 2010

Estruturas Arquitetônicas e Urbanísticas – Distrito Sede

67 – Residência –Rua Domingos Perocco nº 107 – Centro.

68 – Residência – Praça Coronel Paula Ribeiro nº 80 – Centro.

69 – Residência – Praça Coronel Paula Ribeiro nº 56 – Centro.

70 – Edificação mista – Praça Coronel Paula Ribeiro nº 26 – Centro.

71 – Residência – Praça Coronel Paula Ribeiro nº 209/211 – Centro.

72 – Edificação mista – Praça Dona Sinhá nº 209/211 – Centro.

73 – Casa Paroquial – Praça Coronel Paula Ribeiro nº 51 – Centro.

74 – Residência – Rua Floriano Peixoto nº 314 – Centro.

75 – Edificação mista – Rua Santa Bárbara nº 419 – Centro.

76 – Residência – Praça Dona Sinhá nº 388 – Centro.

77 – Residência – Praça Coronel Paula Ribeiro nº 114 – Centro.

78 – Residência – Rua Júlio Tavares nº 763 – Centro.

79 – Departamento Municipal de Saúde – Rua Afonso Pena nº 372 – Centro.

80 – Edificação comercial – Rua Júlio Tavares nº 813 – Centro.

Bens inventariados em 2011

Estruturas arquitetônicas e urbanísticas – Distrito Sede

81 – Residência de Miriam Souza Vasconcelos – Rua Cardeal Carmelo nº 154.

82 – Residência Moacir Longo e Espólio – Rua Júlio Tavares nº 374.

83 – Residência de Francisco Pinheiro/filho – Rua Capitão Gomes Costa nº 333.

84 – Residência de Maria Alice Ribeiro do Vale Teixeira – Rua Cardeal Carmelo nº 98.

85 – Residência de Alzira Ferreira – Rua Marechal Deodoro nº 358.

86 – Residência de Januário Gabriel – Rua Quintino Bocaiúva nº 49.

87 – Residência de Pedro José Casagrande – Rua Capitão Gabriel nº 692.

88 – Residência de Zara Cardoso Perocco – Rua Júlio Tavares nº 746.

89 – Comércio de Maurício Lopes – Rua Júlio Tavares nº 310.

90 – Espólio de Thedo Ivan Fragoso Nardi – Rua Santa Bárbara nº 207.

91 – Residência de Laura de Souza Gomes – Rua Júlio Tavares nº 269.

92 – Residência de Hercília Minchillo Lopes – Rua Júlio Tavares nº 265.

93 – Espólio de Alfredo de Carvalho – Rua Quintino Bocaiúva nº 288.

94 – Residência de Áurea Lopes Carreteiro – Rua Quintino Bocaiúva nº 264.

95 – Residência de Mauro Camillo – Avenida Rebouças nº 91.

96 – Secretaria de Segurança do Estado de Minas Gerais – Rua Cardeal Carmelo nº 488.

97 – Residência de João Delorenzo Neto – Rua Capitão Gabriel nº 645.

Bens inventariados no Exercício 2013

Estruturas arquitetônicas e urbanísticas – Distrito Sede

98 – Edificação residencial – Rua Cardeal Carmelo nº 1080.

99 – Edificação residencial – Rua José Nardi nº 394.

100 – Edificação comercial – Rua Cardeal Carmelo nº 948.

101 – Edificação institucional – (Posto de Puericultura) – Rua Major Urias nº505.

102 – Edificação comercial – Rua Major Urias nº 474.

103 – Edificação residencial – Rua Major Urias nº 260.

104 – Edificação residencial – Praça Rui Barbosa nº 62.

105 – Edificação institucional – Praça Rui Barbosa.

106 – Edificação residencial – Rua Cardeal Carmelo nº 210.

107 – Edificação residencial – Rua Cardeal Carmelo nº 176.

108 – Edificação comercial – Rua Capitão Gabriel nº 667.

109 – Edificação residencial – Rua Quintino Bocaiúva nº 445.

110 – Edificação comercial – Rua Capitão Gabriel nº 640.

111 – Edificação residencial (Jairo Garante) – Rua Capitão Gabriel nº 614.

112 – Edificação residencial (Josefina Minchillo) – Rua Capitão Gabriel nº 578.

113 – Edificação residencial – Rua Capitão Gabriel nº 568.

Bens inventariados no Exercício 2014 – Distrito Sede

114 – Cemitério Municipal – Praça da Saudade s/nº.

115 – Ponte sobre o Rio Canoas – Avenida José de Alcântara Moraes s/nº.

116 – Vila Operária – Ruas: Tiradentes, Júlio Tavares, Major Francisco Dias, Major Urias.

117 – Praça de Esportes Dr. João Bento Ribeiro do Valle (Piscina), Rua Júlio Tavares.

118 – Fábrica de Tecidos Santa Margarida. Rua Cardeal Carmelo nº 1021.

119 – Fábrica Macarrão Perocco. Rua Capitão Gabriel nº 534.

120 – Asilo São Vicente de Paulo. Rua João Minchillo nº 187.

121 – Edificação residencial (antiga casa dos Nardi) à Praça Coronel Paula Ribeiro nº 97.

122 – Edificação residencial localizada à Rua Capitão Gabriel nº 467 (Travessa: Rua Floriano Peixoto nº 20).

123 – Santa Casa de Caridade de Guaranésia. Rua Dona Maria José nº 379.

124 – Sino da Escola Estadual Carvalho Brito – Praça Dr. Getúlio Vargas nº 21.

125 – Pintura parietal – Praça Cel. Paula Ribeiro nº 06

126 – Placa da Praça Dona Sinhá – Praça Dona Sinhá nº 269.

127 – Altar da Igreja Matriz – Praça Cel. Paula Ribeiro.

128 – Sinos da Igreja Matriz – Praça Cel. Paula Ribeiro.

Bens inventariados no Exercício 2018 – Distrito Sede

Bens Móveis

129 – Luminárias

Arquivos

130 – Acervo da Casa da Memória

Bem inventariado no Exercício 2019 – Santa Cruz da Prata

Patrimônio Imaterial – Celebrações – Distrito de Santa Cruz da Prata

131 – Queima do Alho e Festa do Carreiro

Bem inventariado no Exercício 2020– Área 01

Patrimônio Imaterial – Formas de Expressão – Distrito Sede

132 – Associação Arte, Vida e Cultura da Capoeira (Grupo de Capoeira Art-Vida).

Bens inventariados no Exercício 2021– Área 01

Patrimônio Imaterial – Celebrações – Distrito Sede

133 – Festa de Santo Antônio

134 – Festa de Santa Bárbara

Bem inventariado no Exercício 2023– Área 01

Patrimônio Imaterial – Formas de Expressão – Distrito Sede

Bem  inventariado no presente Exercício – Área 01

135 – Grupo Máscaras

PUBLICAÇÕES

Veja mais!

ATAS / 2021

Descrição de Ata

ATA

10 DE FEVEREIRO DE 2021 – 1° Reunião Ordinaria do Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Cultural de Guaranésia
baixar
30 DE ABRIL DE 2021 – 2ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Cultural de Guaranésia
baixar
14 DE JUNHO DE 2021 – 3ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Cultural de Guaranésia
baixar
22 DE JULHO DE 2021 – 4ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Cultural de Guaranésia
baixar
5 DE AGOSTO DE 2021 – 5ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Cultural de Guaranésia
baixar
9 DE AGOSTO DE 2021 – 1ª Reunião Extraordinária do Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Cultural de Guaranésia
baixar
23 DE SETEMBRO DE 2021 – 6ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Cultural de Guaranésia
baixar
5 DE NOVEMBRO DE 2021 – 6ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Cultural de Guaranésia
baixar
9 DE NOVEMBRO DE 2021 – 2ª Reunião Extraordinária do Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Cultural de Guaranésia
baixar
17 DE NOVEMBRO DE 2021 – 3ª Reunião Extraordinária do Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Cultural de Guaranésia
baixar

 

ATAS / 2020

Descrição de Ata

ATA

10 DE JANEIRO DE 2020 – 5° Reunião Ordinaria do Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Cultural de Guaranésia
baixar
10 DE SETEMBRO DE 2020 – 2ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Cultural de Guaranésia
baixar
20 DE OUTUBRO DE 2020 – 3ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Cultural de Guaranésia
baixar
17 DE NOVEMBRO DE 2020 – 4ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Cultural de Guaranésia
baixar
27 DE NOVEMBRO DE 2020 – 1ª Reunião Extraordinária do Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Cultural de Guaranésia
baixar

 

ATAS / 2019

Descrição de Ata

ATA

07 DE MAIO DE 2019 – 8ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
01 DE JULHO DE 2019 – 9ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
08 DE JULHO DE 2019 – 10ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
08 DE OUTUBRO DE 2019 – 1ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
14 DE OUTUBRO DE 2019 – 2ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
15 DE OUTUBRO DE 2019 – 1ª REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO DE GUARANÉSIA
baixar
05 DE NOVEMBRO DE 2019 – 3ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMONIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
27 DE NOVEMBRO DE 2019 – 4ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar

 

ATAS / 2018

Descrição de Ata

ATA

21 DE MARÇO DE 2018 – 1ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
19 DE ABRIL DE 2018 – 2ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
21 DE MAIO DE 2018 – 3ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
28 DE JUNHO DE 2018 – 1° REUNIÃO ORDINARIA DO CONSELHO MUNICIPAL DE TURISMO DE GUARANESIA
baixar
05 DE JULHO DE 2018 – 4ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
30 DE AGOSTO DE 2018 – 5ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
27 DE SETEMBRO DE 2018 – 2° REUNIÃO ORDINARIA DO CONSELHO MUNICIPAL DE TURISMO DE GUARANÉSIA
baixar
08 DE NOVEMBRO DE 2018 – 6ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
30 DE NOVEMBRO DE 2018 – 7ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar

 

ATAS / 2017

Descrição de Ata

ATA

01 DE JANEIRO DE 2017 – 1ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
02 DE FEVEREIRO DE 2017 – 2ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
03 DE ABRIL DE 2017 – 3ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
01 DE JUNHO DE 2017 – 4ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
10 DE JULHO DE 2017 – 1ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
10 DE AGOSTO DE 2017 – 2ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
03 DE OUTUBRO DE 2017 – 3ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
30 DE OUTUBRO DE 2017 – 4ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
30 DE NOVEMBRO DE 2017 – 5ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar

 

ATAS / 2016

Descrição de Ata

ATA

15 DE JANEIRO DE 2016 – 1ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
09 DE MARÇO DE 2016 – 2ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
06 DE ABRIL DE 2016 – 3ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
08 DE ABRIL DE 2016 – 1ª REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
11 DE MAIO DE 2016 – 4ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
13 DE MAIO DE 2016 – 2ª REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
29 DE JUNHO DE 2016 – 5ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
27 DE JULHO DE 2016 – 6ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
09 DE AGOSTO DE 2016 – 3ª REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
05 DE SETEMBRO DE 2016 – 7ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA baixar
13 DE OUTUBRO DE 2016 – 8ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
04 DE NOVEMBRO DE 2016 – 9ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
10 DE NOVEMBRO DE 2016 – 10ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar
16 DE DEZEMBRO DE 2016 – 4ª REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA
baixar

 

ATAS / 2015

Descrição de Ata

ATA

29 DE JANEIRO DE 2015 – 1ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA baixar
05 DE MARÇO DE 2015 – 2ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA baixar
03 DE JUNHO DE 2015 – 3ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA baixar
24 DE JUNHO 2015 – 4ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA baixar
08 DE JULHO DE 2015 – 5ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA baixar
21 DE JULHO DE 2015 – ATA DE REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA baixar
25 DE AGOSTO DE 2015 – 6ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA baixar
07 DE OUTUBRO DE 2015 – 7ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA baixar
28 DE OUTUBRO DE 2015 – 8ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA baixar
19 DE NOVEMBRO DE 2015 – 9ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA baixar

 

ATAS / 2014

Descrição de Ata

ATA

30 DE JANEIRO DE 2014 – ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA baixar
28 DE MARÇO DE 2014 – ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA baixar
29 DE MAIO DE 2014 – ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE ARANÉSIA baixar
02 DE JULHO DE 2014 – ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA baixar
07 DE JULHO DE 2014 – ATA DE REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA baixar
07 DE AGOSTO DE 2014 – ATA DE REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA baixar
30 DE SETEMBRO DE 2014 – ATA DE REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA baixar
30 DE OUTUBRO DE 2014 – ATA DA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA baixar
03 DE NOVEMBRO DE 2014 – ATA DA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA baixar
19 DE NOVEMBRO DE 2014 – ATA DA 6ª DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE GUARANÉSIA baixar

PATRIMÔNIO CULTURAL

 

O Decreto-lei nº 25, de 30 de novembro de 1937, que entre outras medidas institui o instrumento do tombamento, define em seu artigo 1º o conceito de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional: Constitui o patrimônio histórico e artístico nacional o conjunto dos bens móveis e imóveis existentes no País e cuja conservação seja de interesse público, quer por sua vinculação a fatos memoráveis da história do Brasil, quer por seu excepcional valor arqueológico ou etnográfico, bibliográfico ou artístico.

Passados 51 anos, em que o País sofreu intensas e velozes mudanças, transformando-se de rural em majoritariamente urbano, a Constituição de 1988 relativiza a noção de excepcionalidade, substituída em parte pela de representatividade e reconhece a dimensão imaterial. A denominação Patrimônio Histórico e Artístico é substituída por Patrimônio Cultural. O conceito é assim ampliado de maneira a incluir as contribuições dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira. Essa mudança incorpora o conceito de referência cultural e significa uma ampliação importante dos bens passíveis de reconhecimento.

O artigo 216 da Constituição Federal assim conceitua patrimônio cultural:

Art. 216. Constituem patrimônio cultural brasileiro os bens de natureza material e imaterial, tomados individualmente ou em conjunto, portadores de referência à identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira, nos quais se incluem:

I – as formas de expressão;
II – os modos de criar, fazer e viver;
III – as criações científicas, artísticas e tecnológicas;
IV – as obras, objetos, documentos, edificações e demais espaços destinados às manifestações artístico-culturais;
V – os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico, ecológico e científico.
§ 1º O poder público, com a colaboração da comunidade, promoverá e protegerá o patrimônio cultural brasileiro, por meio de inventários, registros, vigilância, tombamento e desapropriação, e de outras formas de acautelamento e preservação.
§ 2º Cabem à administração pública, na forma da lei, a gestão da documentação governamental e as providências para franquear sua consulta a quantos dela necessitem.
§ 3º A lei estabelecerá incentivos para a produção e o conhecimento de bens e valores culturais.
§ 4º Os danos e ameaças ao patrimônio cultural serão punidos, na forma da lei.
§ 5º Ficam tombados todos os documentos e os sítios detentores de reminiscências históricas dos antigos quilombos.
§ 6º É facultado aos Estados e ao Distrito Federal vincular a fundo estadual de fomento à cultura até cinco décimos por cento de sua receita tributária líquida, para o financiamento de programas e projetos culturais, vedada a aplicação desses recursos no pagamento de:
I – despesas com pessoal e encargos sociais;
II – serviço da dívida;
III – qualquer outra despesa corrente não vinculada diretamente aos investimentos ou ações apoiados.

 

 

 

PATRIMÔNIO IMATERIAL

 

A Constituição Federal de 1988, em seus artigos 215 e 216, ampliou a noção de patrimônio cultural ao reconhecer a existência de bens culturais de natureza material e imaterial e, também, ao estabelecer outras formas de preservação – como o Registro e o Inventário – além do Tombamento, instituído pelo Decreto-Lei nº. 25, de 30/11/1937, que é adequado, principalmente, à proteção de edificações, paisagens e conjuntos históricos urbanos. Os Bens Culturais de Natureza Imaterial dizem respeito àquelas práticas e domínios da vida social que se manifestam em saberes, ofícios e modos de fazer; celebrações; formas de expressão cênicas, plásticas, musicais ou lúdicas; e nos lugares (como mercados, feiras e santuários que abrigam práticas culturais coletivas).

 

Nesses artigos da Constituição, reconhece-se a inclusão, no patrimônio a ser preservado pelo Estado em parceria com a sociedade, dos bens culturais que sejam referências dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira. O Patrimônio Cultural Imaterial é transmitido de geração a geração, constantemente recriado pelas comunidades e grupos em função de seu ambiente, de sua interação com a natureza e de sua história, gerando um sentimento de identidade e continuidade, contribuindo para promover o respeito à diversidade cultural e à criatividade humana. É apropriado por indivíduos e grupos sociais como importantes elementos de sua identidade

 

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) define como Patrimônio Cultural Imaterial “as práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas – com os instrumentos, objetos, artefatos e lugares culturais que lhes são associados – que as comunidades, os grupos e, em alguns casos os indivíduos, reconhecem como parte integrante de seu patrimônio cultural.” Esta definição está de acordo com a Convenção da Unesco para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, ratificada pelo Brasil em março de 2006.

 

Para atender às determinações legais e criar instrumentos adequados ao reconhecimento e à preservação de Bens Culturais Imateriais, o IPHAN coordenou os estudos que resultaram na edição do Decreto nº. 3.551, de 04/08/2000 – que instituiu o Registro de Bens Culturais de Natureza Imaterial e criou o Programa Nacional do Patrimônio Imaterial (PNPI) – e consolidou o Inventário Nacional de Referências Culturais (INCR)

 

Em 2004, uma política de salvaguarda mais estruturada e sistemática começou a ser implementada pelo IPHAN a partir da criação do Departamento do Patrimônio Imaterial (DPI). Os princípios, ações e resultados da política de salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial no Brasil podem ser consultados no documentoOs Sambas, as Rodas, os Bumbas, os Meus e os Bois.

 

Em 2010, um novo instrumento – o Inventário Nacional da Diversidade Linguística (INDL), instituído peloDecreto nº. 7.387, de 09/12/2010 – passou a ser utilizado para reconhecimento e valorização das línguas portadoras de referência à identidade, à ação e à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira.

 

 

EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

 

Trata-se de um processo permanente e sistemático de trabalho educacional centrado no Patrimônio Cultural como fonte primária de conhecimento e enriquecimento individual e coletivo. A partir da experiência e do contato direto com as evidências e manifestações da cultura, em todos os seus múltiplos aspectos, sentidos e significados, o trabalho de Educação Patrimonial busca levar as crianças e adultos a um processo ativo de conhecimento, apropriação e valorização de sua herança cultural, capacitando-os para um melhor usufruto destes bens, e propiciando a geração e a produção de novos conhecimentos, num processo contínuo de criação cultural.

 

O conhecimento crítico e a apropriação consciente pelas comunidades do seu patrimônio são fatores indispensáveis no processo de preservação sustentável desses bens, assim como no fortalecimento dos sentimentos de identidade e cidadania.

 

A Educação Patrimonial é um instrumento de “alfabetização cultural” que possibilita ao indivíduo fazer a leitura do mundo que o rodeia, levando-o à compreensão do universo sócio-cultural e da trajetória histórico-temporal em que está inserido. Este processo leva ao reforço da auto-estima dos indivíduos e comunidades e à valorização da cultura brasileira, compreendida como múltipla e plural.

 

O diálogo permanente que está implícito neste processo educacional estimula e facilita a comunicação e a interação entre as comunidades e os agentes responsáveis pela preservação e estudo dos bens culturais, possibilitando a troca de conhecimentos e a formação de parcerias para a proteção e valorização desses bens.

 

A metodologia específica da Educação Patrimonial pode ser aplicada a qualquer evidência material ou manifestação da cultura, seja um objeto ou conjunto de bens, um monumento ou um sítio histórico ou arqueológico, uma paisagem natural, um parque ou uma área de proteção ambiental, um centro histórico urbano ou uma comunidade da área rural, uma manifestação popular de caráter folclórico ou ritual, um processo de produção industrial ou artesanal, tecnologias e saberes populares, e qualquer outra expressão resultante da relação entre indivíduos e seu meio ambiente.”

 

Fique por dentro : http://educacaopatrimonial.wordpress.com/